"Longe é um lugar perto que se chega com paciência."
(Fábio Ibrahim El Khoury)

Facebook

segunda-feira, 18 de março de 2013

Krishnamurti - Relação

 
Relação

A relação baseada em necessidade mútua apenas gera conflito. Sendo interdependentes um do outro, estamos usando um ao outro para um propósito, para um fim. Com um fim em vista, não há relação. Você pode me usar e eu posso usá-lo. Neste uso, perdemos contato. Uma sociedade baseada no uso mútuo é a base da violência. Quando usamos o outro, temos apenas o quadro do fim a ser alcançado. O fim, o ganho impede a relação, a comunhão. No uso do outro, conquanto gratificante e confortante possa ser, existe sempre medo. Para evitar este medo, devemos possuir. Desta posse surge inveja, suspeita e constante conflito. Tal relação não pode nunca trazer felicidade. Uma sociedade cuja estrutura se baseia na mera necessidade, seja fisiológica ou psicológica, deve gerar conflito, confusão e miséria. A sociedade é a projeção de você mesmo em relação com o outro, onde a necessidade e o uso são predominantes. Quando você usa o outro para sua necessidade, física ou psicologicamente, na realidade não existe absolutamente relação; você realmente não tem contato com o outro, nem comunhão com o outro. Como você pode ter comunhão com o outro quando o outro é usado como uma peça da mobília, para sua conveniência e conforto? Portanto, é essencial compreender o significado da relação na vida cotidiana.

Jiddu Krishnamurti - The Book of Life




.

Um comentário:

Postagens populares